• images/oencontro/1.jpg
  • images/oencontro/2.jpg
  • images/oencontro/3.jpg
  • images/oencontro/4.jpg
  • images/oencontro/5.jpg
  • images/oencontro/6.jpg

As etapas da caminhada de São Bento e suas renúncias.

No caminho de Bento nos encontramos a nós mesmos.

 

1) Núrsia

  Quando Bento deixa os seus pais para ir estudar em Roma não sabe que esta separação com os seus é definitiva. São Gregório diz que Bento fora encaminhado para Roma mas não diz que ele volta à casa dos pais. Ele deixa, para sempre, seu pai e sua mãe. Porém com sua sua irmã Escolástica vai se encontrar cada ano em Monte Cassino ( cap 33 Dialogos.)

nursia

 

  • 2) Roma

  Bento em Roma vai se confrontar com o mundo pagão que nesta época (séc. VI) está bem vivo. Se adora aos deuses antigos.. Este paganisno está bem presente nas regiões rurais. Num clima de imoralidade, Bento reage com toda a energia de sua fé, contra esse perigo de corrupção que o ameaça: vendo muitos nesses estudos rolarem pelo despenhadeiro do vício, recolheu logo o pé no temor de que pudesse também ele despenhar-se por inteiro no tremendo abismo (Dial prol 31). O Mosteiro é uma Escola do Serviço do Senhor e do louvor do Senhor.

  São Bento diante do perigo, abandona a sabedoria do mundo, renuncia a todo o futuro humano. Rompe definitivamente com o passado : casa paterna, estudos , amigos e todo projeto de uma realização pessoal e humana.

  O único desejo que o move é o de agradar somente a Deus. Sua escolha por Deus é inteira . A escolha de São Bento não seria a resposta a esta voz mais doce que a voz do senhor que o convida a possuir a vida e que ele iria mostrar o caminho? ( Prólogo da Regra)

romaroma 2

 

  • 3) Enfide

  Bento vai parar em Enfide com sua babá que o ama com ternura . A ama é o único laço que o liga ao seu passado. Mas sabe ele para onde vai? Normalmente não carregamos ninguém quando entramos no mosteiro. De novo Deus lhe pede uma renúncia: Bento rompe com o seu passado quando se separa de sua ama. O Senhor se serve de tudo, até mesmo de um “crivo quebrado” para chegar a algo. Diante da tentação do orgulho sua renúnica é fugir da ama e procurar outro caminho. Fugir da onda da admiração e tornar-se monge no desejo de agradar somente a Deus é o que procura São Bento.

 

 

  • 4) A gruta de Subiaco
  •   A gruta lembra o deserto. Estar no deserto era o desejo de Bento ao deixar Roma. Como Jesus, Bento procura amadurecer e tornar-se um homem de Deus. Na gruta ele se confronta consigo mesmo, com seus pensamentos, seus desejos e suas necessidades. Ele sabe canalisar suas energias. Foram 3 anos para que Bento se tornasse “um” consigo mesmo , com Deus e com os homens. Esther de Wal disse: “ se não aprender a respeitar minha própria solidão, respeitar minha própria identidade, reconhecer o mistério que eu própria sou, não poderei respeitar a solidão dos outros, reverenciar suas próprias identidades e aceitá-las como mistério que são”.

  Anselm Grun diz que a gruta é o lugar onde Bento vai nascer de novo. Integrando o seu ser, sua relação com Deus é outra. Os discípulos aparecem. Bento se torna magister ( mestre).

 grutagruta 1

 

5) O Mosteiro de Vicovaro

  O 1º Abaciado de Bento é rápido e termina com um fracasso. Na Regra vemos como o nosso Patriarca vai amadurecendo e se humanizando pouco a pouco. Diz para não “raspar demais o vaso para não quebrá-lo.”

monte cassino

 

  • 6) Volta a Subiaco
  •   Depois do fracasso de Vicovaro Bento retorna para Subiaco numa grande liberdade interior. Possuindo as virtudes de um homem maduro, Bento progride humana e espiritualmente. Funda 12 mosteiros. Um sinal desta maturidade é confiar cargo aos outros. Ele deixa que os outros dirijam os monges. Dá um superior para cada mosteiro. A mudança para Montecassino se dá à partir do ciúme de Florencio. Mas Bento deixa –nos uma lição : não guarda rancor .

  O tempo que Bento passou em Subiaco foi marcado por 3 grandes tentações bem atuais: a 1ª foi a tentação da auto-sufuciencia e do desejo de se colocar no centro, a   2ª, a tentação dos desejos desordenados e a 3ª, a tentação da ira e da vingança. Só depois de ter vencido essas tentações, Bento foi capaz de dizer uma palavra útil aos outros.

 

  • 7) Monte Cassino
  •   Bento chegou a etapa final. Mas será que ele está totalmente em paz e não encontrará problemas? Chega em Monte Cassino deve derrubar, destruir o templo pagão. Nesse lugar ele constroi o oratório dedicado à S. Martinho. Durante todos esses anos vividos aí tudo parece ir bem. Mas o Senhor vai lhe pedir uma última renúncia: Um dia ao rezar na cela Deus lhe revela que seu mosteiro, construido ao preço de tanto trabalho, vai ser entregue ao bárbaros. Bento chora de tristeza. (Cap XVII Diálogos). Se o grão de trigo caído na terra morrer dá muito fruto. Quantos frutos não deu o Patriarca dos monges a exemplo do Pai Abraão? Deus lhe deu uma consolação: a vida dos irmãos foram salvas. Não é o essencial para o coração de um pai? A longa caminhada de S. Bento chega ao fim . “Este é o caminho pelo qual, Bento, o amado do Senhor subiu ao céu”(Cap 37, 1-2, Diálogos).

 morte